quarta-feira, 6 de julho de 2011

Hospital do Senhor


Fui ao hospital do Senhor fazer um "check-up" de 
rotina e constatei que estava doente.
Quando Jesus mediu minha pressão, verificou que 
estava baixa de ternura.
Ao tirar a temperatura, o termômetro registrou 40 
graus de egoísmo. 
Fiz um eletrocardiograma e foi diagnosticado que
necessitava de uma ponte de amor, pois minha artéria estava bloqueada e não estava abastecendo meu 
coração vazio.
Passei pela ortopedia, pois estava com dificuldade de 
andar lado a lado com meu irmão e não conseguia 
abraçá-lo por ter fraturado o braço, ao tropeçar na 
minha vaidade.Constatou-se miopia, pois não conseguia enxergar 
além das aparências. Queixei-me de não poder ouvi-lo 
e diagnosticou bloqueio em decorrência das palavras vazias do dia-a-dia.
Obrigado, Senhor, por não ter me cobrado consulta, 
pela sua grande misericórdia. Prometo, ao sair daqui, 
somente usar remédios naturais que me indicou e que 
estão no Evangelho. Vou tomar diariamente, ao me 
levantar, chá de agradecimento; ao chegar ao 
trabalho, beber uma colher de sopa de bom dia; e de 
hora em hora, um comprimido de paciência, com um 
copo de humildade. Ao chegar em casa, Senhor, vou 
tomar, diariamente, uma injeção de amor e, ao me 
deitar, duas cápsulas de consciência tranqüila. Agindo 
assim, tenho certeza de que não ficarei mais doente e 
todos os dias serão de confraternização e 
solidariedade.
Prometo prolongar este tratamento preventivo por 
toda a minha vida, para que quando eu for chamado, 
possa ser achado digno de ser Seu filho. 
Obrigado senhor, e perdoe-me.
De seu cliente. 

Autor Desconhecido
Todos nós vivemos devorados pela necessidade de 
sermos amados, mas temos medo da insegurança de 
amar.

2 comentários:

Lurdes da Silva Visintainer Pinheiro disse...

Olá, tenho um carinho no meu blog pra você. Passa lá e pegue-o.
Grande abraço
Lurdes

Cláudia de Jesus disse...

Que mensagem bonita Ronei.

Vim lhe desejar uma boa semana!
Tudo para honra de Deus!
Paz de Cristo!

Catequistas Unidos